Historial

A Associação de Defesa do Património de Mértola - ADPM, foi constituída em Dezembro de 1980, desenvolvendo desde então uma estratégia de atuação centrada na capacitação dos indivíduos e na promoção dos recursos endógenos.

 

A missão da ADPM prende-se fundamentalmente com o desenvolvimento económico, social e cultural dos territórios onde intervém, partilhando estrategicamente com entidades públicas e privadas, mas igualmente com os cidadãos, a responsabilidade de participação ativa nas dinâmicas dos seus próprios processos de desenvolvimento local.

Desde o início, servem de orientação, princípios e valores que em tudo se aproximam do conceito de desenvolvimento sustentável, o qual só obteria divulgação mundial em 1987, no relatório da Comissão Mundial para o Ambiente e Desenvolvimento – Relatório de Brutland. Aprofundando o seu papel no desenvolvimento local do concelho de Mértola, a ADPM alargou na última década o âmbito temático e geográfico das suas áreas de intervenção. Os projetos que desenvolve individualmente ou em parceria, em Portugal e noutros países, configuram à ADPM uma dimensão transnacional, facto que mais lhe enriquece a experiência local. Numa lógica de Pensar Global – Agir Local, entendemos a multiculturalidade e a diversidade como bases para o desenvolvimento dos povos. Instituição de Utilidade Pública e considerada pelo Ministério dos Negócios Estrangeiros Português como ONGD – Organização Não Governamental para o Desenvolvimento, a ADPM é associada/fundadora de outras associações regionais e nacionais. É igualmente membro fundador da Ideia Alentejo e Confederação das Associações de Defesa do Ambiente. Pertence e colabora com Associações, Redes e Plataformas Internacionais, em particular nas áreas da Cooperação e Educação para o Desenvolvimento, Conservação da Natureza e da Biodiversidade, Desenvolvimento Sustentável e Apoio a Países Terceiros.